Clube de Conservação

Participando do Clube de Conservação de uma Floresta, você contribui para a sua preservação e tem desconto em todos os programas Educacionais, Cursos e Eventos de Experiência.
Um Patrimônio Natural estará sempre protegida e você vivencia o Santuário que se transformou em um Clube de Conservação.

Encontro das Águas

A importância de coexistirmos com um Santuário ecológico vai além de qualquer esforço para preservá-lo.
Desperte uma coexistência auspiciosa e harmoniosa de respeito a vida de todos os seres em nosso planeta.

Reflorestamento

Espécies Nativas

O Projeto

O Projeto teve sua criação com intúito de preservação das florestas, dos recursos hídricos e minerais, favorecendo a vida silvestre e ecossistemas como um todo, em um local denominado ENCONTRO DAS ÁGUAS. Primeiramente foram adquiridos alguns (ha) hectares em um santuário de florestas e aves, com águas límpidas de suas cachoeiras e nascentes.
Posteriormente mais algumas dezenas de (ha) hectares foram adquiridos para ampliação desse Santuário. Um trabalho de levantamento de espécies vegetais e animais foi efetuadono ano de 2009, sendo identicado inumeras espécies de aves que utilizam o local como refúgio e procriação.

Foi criada e legalizada junto ao Ministério da Agicultura (MAPA), uma ACS (área de coleta de sementes),  além de uma autorização de produção de mudas de árvores nativas, para ampliação da Floresta Ombrófila densa mista.
Os cuidados e interação com esse santuário é o foco principal da Dharma Verde que se se encontra próximo a serra geral do estado de Santa Catarina, no município de Anitápolis (distante de 16 km do centro da cidade).

A ideia nasceu da parceria entre dois amigos conservacionistas, Bruno Antônio Peretto e Rogério A. Cobra Franchi, que há mais de 10 anos, vem idealizando e materializando ações de conservacionismo ecológico e sustentável, favorecendo os corredores ecológicos da região.

Tarumã

A tarumã é uma árvore que possui uma madeira incrivelmente dura ,onde outrora era usada como mourões de cercas onde a maioria podem durar mais de um século .

Seus frutos são comestíveis e muito procurado por macacos, pássaros e ootras espécies de fauna.a árvore é bastante ornamental e pode ser aproveitada para arborização urbana.

Planta rústica e adaptada ao crescimento em áreas abertas ,pode ser empregada para plantios mistos em áreas degradadas de preservação permanente, principalmente em beira de rios.

Foresce de outubro a Dezembro e frutifica de janeiro a março.

Araucária

Araucária Árvore nativa que outrora cobria grande parte de nossas florestas.
Araucaria Angustifoilia, espécie que pode viver centenas de anos, de beleza incomparável que alimenta grande parte da fauna que vive na floresta.
Sua abrangência é do sul do Brasil, passando por São Paulo e chegando a Minas Gerais.
Por ser uma espécie que fornece boa madeira para mobiliário e construção civil, foi amplamente cortada e derrubada décadas passadas, onde 90% de sua madeira foi exportada a outros países.
Hoje o remanescente dessa espécie é reduzido devido a essa exploração comercial no passado e ainda tendo dificuldade de normalização de crescimento na atualidade devido o comercio de suas sementes para consumo alimentar diminuindo assim a capacidade de regeneração natural.
Projetos visionários de soluções do repovoamento da floresta de araucária consorciam a demanda de sementes para utilização no consumo humano e da regeneração dessa floresta em especial.

Manacá da Serra

Essa árvore de grande beleza em sua inflorescência é pioneira e suporta luminosidade direta.

Muito útil nos reflorestamentos heteroênios de áreas degradadas para preservação.

Floresce durante os meses de fevereiro a abril e frutifica em maio- junho.

Um kg de suas sementes tem aproximadamente 3.300.000 unidades.

As mudas são delicadas de inicio e devem ser cuidadas.

Cadro Rosa

 

A Cedro, Cedrela fissílis, desenvolve-se no interior da floresta ombrófila densa ,em solos húmidos. Sua madeira é amplamente usada para moveis e instrumentos musicais.

Esta árvore não deve faltar na composição de reflorestamentos heterogênios de áreas degradadas para preservação.Floresce de agosto a setembro onde seus frutos amadurescem com a árvore totalmente desfolhada em junho- agosto.

Uma espécie de grande importância da mata atlântica.

Bracatinga

 

A Bracatinga, Mimosa scabrella, é uma árvore típica da Mata de Araucárias, do sul do Brasil. É uma espécie florestal do tipo pioneira, ou seja, pode ser plantada em áreas onde ainda não existe floresta. Assim cresce antes de outras árvores favorecendo aquelas que necessitam de condições especificas para se desenvolverem.

Prefere os climas frios acima dos 700 metros de altitude.As flores tem inflorescência abundantes em cor amarelada com auge em julho.Representa importante espécie apícola.

Ótima para recuperação florestal.

Contato

  • Estrada do Maracujá, Anitápolis / SC
  • peretto10@gmil.com
  • 55 48 988714427